NORMAS DE APRESENTAÇÃO E MODERAÇÃO DE SESSÕES CPC2016

Março, 2016

 

 

A Comissão Científica e Organizadora do CPC2016 agradece a disponibilidade de todos os que aceitaram participar como prelectores e moderadores no CPC2016.

 

Estamos empenhados em promover a discussão entre pares e a proporcionar a todos os participantes as melhores condições para uma participação activa no Congresso. Para atingir estes objectivos é necessário um controlo estrito do tempo, seguindo o plano estabelecido. Esta é uma prioridade a que daremos especial atenção durante todo o congresso.

 

1. Para assegurar que todas a as sessões cumprem o horário pré-estabelecido foram implementadas as seguintes medidas:

- Durante toda a sua apresentação um temporizador indicando o tempo restante (variável de acordo com o tipo de sessão) será projectado sobre os diapositivos. Isto permitirá ao palestrante e à audiência saber o tempo ainda disponível para a apresentação.

- Quando se aproximar o final do tempo disponível haverá um aviso visual (timer tornar-se-á intermitente) indicando o tempo restante.

- De forma a evitar que apresentações ultrapassem o período máximo de tempo alocado, após o tempo máximo disponível para a apresentação se ter esgotado, os diapositivos serão substituídos por um fundo negro e o palestrante será convidado a concluir a sua apresentação com uma frase-resumo. Não haverá exceções e não será possível a reposição dos diapositivos.

 

2. A generalidade das sessões tem 2 moderadores, com excepção das conferências.  Compete aos moderadores dar pontualmente início à sessão, enquadrar o tema da mesma, apresentar os prelectores, promover a discussão, e proceder ao encerramento dentro do horário.
Os moderadores devem acordar previamente quem terá a responsabilidade de abrir a sessão e quem efectuará o seu encerramento.

 

3. Sempre que houver um prelector estrangeiro envolvido numa sessão, os slides deverão ser em inglês. Neste último caso, as apresentações preferencialmente deverão ser também em inglês. Se um dos moderadores for estrangeiro, as apresentações serão obrigatoriamente em inglês.

4. Conforme o tipo de sessão, o tempo destinado à apresentação e à discussão deve ser gerido da seguinte forma:

 

Conferências:

Duração de 30 minutos.

Não há lugar a discussão ou perguntas.

 

Mesas-redondas (incluindo Sessões Conjuntas e Ciclo de Actualização em Cardiologia)

Duração de 90 minutos (habitualmente com quatro intervenções) ou de 60 minutos (com 3 intervenções). Cada palestrante terá 15 minutos para a sua apresentação. A discussão far-se-á de forma conjunta no final durante o tempo restante. Nas sessões com painel de discussão, esta será iniciada pelos membros do painel (juntamente com os moderadores da Mesa).

 

Controvérsias

Duração da sessão: 45 ou 90 minutos. Cada prelector tem 10 minutos para a apresentação inicial e 5 minutos adicionais após a apresentação inicial do oponente. Discussão conjunta no tempo restante.

 

Sessões Focus

Duração de 60 ou 90 minutos. Em cada sessão são apresentados e discutidos 3 ou 4 casos clínicos, com pontos de paragem para perguntas de escolha múltipla e discussão /resumo da evidência. Cada palestrante disporá de 15 ou 20 minutos para a apresentação do caso clínico (consoante a sessão ter, respectivamente, 4 ou 3 apresentações e incluindo o tempo para respostas/discussão). Caberá aos moderadores e aos elementos do painel comentarem as respostas após cada ponto de paragem, bem como discutirem os aspectos considerados relevantes no final da sessão.

 

Sessões Flash

Duração de 90 minutos. Cinco a seis apresentações por sessão.
As apresentações devem assumir um carácter prático e rápido, focado numa questão específica, sendo de evitar introduções e revisões bibliográficas exaustivas. Cada palestrante dispõe de 7 minutos para a apresentação, seguidos de 5 minutos de discussão. Se houver tempo adicional restante, este será para discussão conjunta aberta à participação da assistência.

 

Sessões de Comunicações Orais

Duração de 60 minutos (com apresentação de 4 resumos) ou 90 minutos (com apresentação de 6 resumos).  A cada trabalho estão reservados 10 minutos para apresentação, seguidos de 5 minutos para discussão.

 

Sessões de Cartazes

Em cada sessão de cartazes electrónicos o apresentador tem 5 minutos para apresentar um máximo de 7 slides. A esta apresentação segue-se um período de discussão de 5 minutos coordenado pelos moderadores.

 

Sessões de Casos de Imagem

Duração de 60 minutos, com apresentação de 6 casos. Cada palestrante dispõe de, no máximo, 5 minutos para a apresentação do caso a que se segue a discussão num total de 5 minutos.

 

Casos Clínicos com Televoto

Duração de 90 minutos, com apresentação de 4 casos. Cada palestrante dispõe de, no máximo, 10 minutos para a apresentação do caso (já incluindo a votação nos slides com perguntas de escolha múltipla) a que se segue a discussão num total de 10 minutos.

 

5. Por princípio, não será autorizado a utilizar o seu computador pessoal na apresentação:

 

Recomenda-se o envio das apresentações antes do início do congresso, de forma a permitir a sua revisão e preparação pela equipa de audiovisuais. A plataforma de submissão pode ser encontrada aqui.

 

Nesta plataforma é possível encontrar modelos de apresentação de powerpoint e keynote (Templates) para a elaboração da sua apresentação, cuja utilização é de carácter opcional. Qualquer dúvida poderá ser colocada através da secção “Contactos”.

 

 

Alternativamente, poderá dirigir-se à “sala do palestrante/slide desk” (junto à exposição técnica no piso 0 – Jardim de Inverno) para entregar a sua apresentação até 2 horas antes do início da sua palestra. Nesse local, encontrará apoio técnico especializado que o ajudará a rever a sua apresentação (mesmo que tenha sido entregue através plataforma de submissão) e a certificar-se que tudo funcionará adequadamente durante a palestra. Apenas em caso de total incompatibilidade de software/hardware poderá ser autorizado a utilizar o computador pessoal.

 

Informação importante

À atenção de todos os palestrantes

Dezembro, 2015

 

 

A Comissão Científica e Organizadora do CPC’2016 está empenhada em promover a discussão entre pares e a proporcionar a todos os participantes as melhores condições para uma participação activa no CPC2016. Para atingir estes objectivos é necessário um controlo estrito do tempo, seguindo o plano estabelecido. Esta é uma prioridade a que daremos especial atenção durante todo o congresso.

 

Para assegurar que todas a as sessões cumprem o horário pré-estabelecido foram implementadas as seguintes medidas:

  1. Durante toda a sua apresentação um temporizador indicando o tempo restante será projetado sobre os diapositivos. Isto permitirá ao palestrante e à audiência saber o tempo ainda disponível para a apresentação.
  2. Quando se aproximar o final do tempo disponível haverá um aviso visual (timer tornar-se-á intermitente) indicando o tempo restante.
  3. De forma a evitar que apresentações ultrapassem o período máximo de tempo alocado, após o tempo máximo disponível para a apresentação ter terminado, os dispositivos serão substituídos por um fundo negro e o palestrante será convidado a concluir a sua apresentação com uma frase-resumo. Não haverá exceções.

Não apresentação de trabalhos submetidos ao Congresso.

Dezembro, 2015

 

 

Na impossibilidade de apresentar os trabalhos aceites, os autores deverão comunicar o mais cedo possível, por escrito, ao Presidente da Comissão Científica do Congresso a retirada do trabalho e o motivo para tal.

 

Os impedimentos de última hora deverão ser comunicados por escrito até às 24h do dia 6 de Março de 2016.

 

Dos trabalhos aceites e não apresentados no Congresso sem justificação, será divulgada uma lista. Os resumos não serão publicados na aplicação do nem no Portal do congresso e aos autores será vedada a submissão de trabalhos ao CPC 2017.

Comunicações Orais.

Dezembro, 2015

 

As sessões de comunicações orais serão realizadas nos auditórios do Congresso. Cada apresentação durará 10 minutos e será seguida de 5 minutos de discussão. A discussão será moderada por 2 peritos.

 

Será pedida aos autores autorização para publicação dos slides da sua apresentação (em formato PDF) no microsite do Congresso e no Portal da SPC.

Cartazes electrónicos.

Dezembro, 2015

 

 

Após serem notificados sobre a aceitação do trabalho para cartaz electrónico, os autores irão receber as regras detalhadas para a sua elaboração em formato Powerpoint, com um máximo de 7 (sete) slides; desses 7, o primeiro deverá apresentar exclusivamente o título e autores, e o último deverá conter a conclusão.

 

Todos os autores deverão enviar o ficheiro Powerpoint do seu cartaz electrónico até às 24h do dia 10 de Abril de 2016, de forma a permitir a sua preparação técnica atempada. O envio será feito obrigatoriamente através da plataforma informática a disponibilizar para o efeito. Será pedida aos autores autorização para publicação do cartaz (em formato PDF) durante o processo de submissão no microsite do CPC’2016.

 

No Congresso, os cartazes electrónicos serão apresentados em ecrã plano comandado através de tablet. Cada sessão de cartazes electrónicos será moderada por dois peritos durante um período de 1 hora, sendo que a apresentação de cada cartaz durará 5 minutos, seguido de mais 5 minutos para discussão.

 

 

Processo de selecção de peritos e de classificação de trabalhos submetidos a congresso

Junho, 2015

 

 

A Comissão Científica e organizadora do CPC 2016 encetou um plano de actualização da lista de peritos que revêm habitualmente os trabalhos submetidos ao congresso. Com a colaboração das coordenações dos grupos de estudos, núcleos e associações especializadas, está neste momento a ser revista toda a lista existente, tanto em termos globais como em termos de distribuição por áreas da cardiologia.

 

Não há processos perfeitos quando se trata de avaliar trabalhos sob a forma de um resumo e de os classificar de forma justa. Ainda assim, na impossibilidade de termos todos os trabalhos revistos e classificados por todos os peritos, pareceu-nos mais equilibrado garantir que todos os trabalhos submetidos sejam avaliados por um número superior a cinco revisores (idealmente 7), de forma a que classificações “outliers” possam ser identificadas e percam impacto na classificação final do trabalho.

 

Foi também desenvolvido um sistema de detecção de classificações fora da norma de distribuição permitindo que, para além da classificação dos trabalhos por média aritmética sejam ponderadas as medianas, as médias sem os extremos e as médias sem “outliers”.

 

Esperamos com este processo, melhorar o sistema de selecção de trabalhos e a qualidade do CPC 2016. Agradecemos desde já o trabalho empenhado das coordenações dos grupos de estudo, núcleos e Associações, bem como a generosidade dos peritos classificadores de resumos.

 

 

 

 

Nota importante

Maio, 2016

 

 

Os congressistas que ficarem alojados no Hotel Vilamoura Marinotel, entre os quais se contarão grande parte dos convidados institucionais da Sociedade Portuguesa de Cardiologia, deverão estar cientes de que, de acordo com as regras de “compliance” sugeridas pela APIFARMA, todos os serviços de hotelaria não directamente relacionados com o alojamento (incluindo piscina, ginásio, SPA, bar e restaurante) estarão encerrados durante todo o período do congresso. Mais se informa de que apenas um elevador terá acesso ao piso 0 e que o acesso a este piso está limitado aos participantes inscritos no congresso e com identificação visível. Deste modo, eventuais acompanhantes, apenas poderão utilizar a entrada principal do hotel e o acesso aos quartos.

Esta informação deverá ser tida em conta na decisão de levar acompanhante e/ou escolha do hotel para alojamento.

 

© SPC 2016 - Sociedade Portuguesa de Cardiologia - Todos os direitos reservados.