CPC 2016: A bom ritmo

Junho, 2015

 

 

A preparação do CPC 2016 continua a bom ritmo.

 

No passado dia 26 de Junho realizou-se a sessão de apresentação do congresso à Indústria Farmacêutica e de dispositivos médicos. Nesta reunião foram apresentados os objectivos para a edição deste ano e discutidos os pontos de colaboração com a indústria. A arquitectura do espaço em Vilamoura, propícia a uma exposição técnica de qualidade e fortemente participada, é bem conhecida e tem sido utilizada com grande sucesso em várias edições anteriores do CPC. Ainda assim, foi possível apresentar soluções inovadoras em relação à distribuição do espaço, que tiveram um bom acolhimento por parte das casas comerciais que apoiam o congresso.

 

 

 

 

No dia 27 de Junho foi a vez da primeira reunião entre a comissão científica e organizadora do CPC2016 e as coordenações dos Grupos de Estudos, Associações especializadas, Núcleos e Comissões da Sociedade Portuguesa de Cardiologia. Na edição de 2016 o programa científico será baseado num menor número de sessões simultâneas e iniciar-se-á logo após o almoço na tarde de Sábado, dia 23 de Abril.

 

Esta nova organização das sessões permitirá uma maior participação e potenciará a discussão mas obrigará a uma maior integração de temas, num congresso que se pretende fortemente clínico e generalista, sem descurar a evolução e o “pulsar da ciência”. Assim, as associações especializadas e os grupos de estudo e núcleos da SPC apresentaram propostas de temas para mesas e conferências que serão agora trabalhadas em conjunto até à definição do programa científico. Simultaneamente estes órgãos da SPC foram convidados a participar na elaboração da lista de peritos que classificarão os trabalhos submetidos ao congresso.

 

Neste momento está a ser revista toda a lista existente, tanto em termos globais como em termos de distribuição por áreas da cardiologia. Não há processos perfeitos quando se trata de avaliar trabalhos sob a forma de um resumo e de os classificar de forma justa. Ainda assim, na impossibilidade de termos todos os trabalhos revistos e classificados por todos os peritos, pareceu-nos mais equilibrado garantir que todos os trabalhos submetidos sejam avaliados por um número superior a cinco revisores (idealmente 7), de forma a que classificações “outliers” possam ser identificadas e percam impacto na classificação final do trabalho – ao mesmo tempo que se potencia a utilização de médias sem extremos e medianas como complementos de uma média aritmética simples na seriação dos trabalhos.

 

Relembramos que todos os sócios são também convidados a participar com sugestões para o próximo congresso. O timing certo para propostas de sessões ou de eventuais cursos pré-congresso é este, devendo ser utilizado para o efeito o link enviado por email a todos os sócios da SPC ou contactando directamente a organização através do email: congresso@spc.pt

 

Estamos empenhados em construir o melhor CPC de sempre. Contamos com a participação de todos!...

© SPC 2016 - Sociedade Portuguesa de Cardiologia - Todos os direitos reservados.